Vem dançar e tocar com a gente

Oficinas de dança e percussão da Guiné-África Todos os sábados e domingos, a partir de 13 de janeiro de 2018 Percussão: das 15h às 17h Dança: 17h às 19h Local: Centro de Estudos da Cultura da Guiné - África Rua dos Estudantes, 279 – próximo ao metrô Liberdade - SP Aulas avulsas: R$ 20,00

Anúncios

Diálogos da diáspora: Africanos em São Paulo

A primeira edição de Diálogos da Diáspora será em 26 de agosto (sábado) e contará com oficinas de dança e um debate com a participação de africanos e afrocaribenhos. Venha!

Oficina de dança e percussão da Guiné e Senegal em Brasília: veja como foi

Aboubacar Sidibé esteve em Brasília nos dias 6 e 7 de maio para lecionar dança da Guiné e acompanhado pelo djembé fola Alpha Kabinet Camara. O senegalês Oumar Sadio também foi o oficineiro da percussão. Grande oportunidade de aprofundar conhecimentos da cultura africana com africanos radicados no Brasil.

As oficinas de dança e percussão

A vivência começa com a aula de percussão, na qual os participantes serão encorajados a tocar o instrumento que desejarem (djembé, doun doun ou sangban são os instrumentos básicos). A aula de dança começa em seguida, com um aquecimento. Depois passa-se para o aprendizado dos passos da coreografia de um determinado ritmo. A quantidade de passos de uma coreografia é transmitida de acordo com o nível do grupo. No final do encontro, os/as participantes costumam ser encorajados a cantar um refrão do canto que acompanha o ritmo. Dependendo da energia do grupo, o oficineiro pode convidar cada participante a fazer um solo com alguns passos da dança que aprendeu. A aula termina com alongamentos.

Criançada do SESC Interlagos curtiu dança guineana

A oficina de dança guineana no SESC Interlagos chamou a atenção da criançada. Ela ocorreu em 26 de janeiro nos períodos da manhã e tarde e Aboubacar Sidibé mostrou dois ritmos guineanos: Yankadi, Mamaya e Fëfo.

Oficina na Comunidade da Maré/RJ

Em 11 de outubro de 2014, Aboubacar Sidibé deu uma oficina de dança e percussão Mandeng no Centro Cultural Ypiranga de Pastinha, na Comunidade da Maré, no Rio de Janeiro.